Arquivo da tag: Samba

Homenagem: Almir Guineto

Resultado de imagem para almir guineto

Almir de Souza Serra (Rio de Janeiro, 12 de julho de 1946 – Rio de Janeiro, 5 de maio de 2017)

O samba hoje está mais triste: faleceu Almir Guineto, fundador do Grupo Fundo de Quintal. Não poderíamos ficar sem prestar a nossa homenagem.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Almir Guineto, Diversas, Homenagem, Samba

Carnaval :Benito Di Paula, Xande De Pilares – Retalhos De Cetim

Pelo menos um post de Carnaval, nem que seja no último dia.

Deixe um comentário

Arquivado em Benito di Paula, Carnaval, Diversas, Samba

Vitrola no Samba: Becudus do Motta

 

Ontem o Vitrola foi escutar samba. Uma tarde-noite deliciosa com o Becudus Motta no Jarbas Botequim. Recomendo !

Deixe um comentário

Arquivado em Becudus Motta, Diversas, Samba

Noite Instrumental Brasileira: Wilson das Neves – Zazueira (Jorge Ben Jor)

Talvez meu baterista, sambista predileto – o abominável homem das Neves – Wilson das Neves dá mais um show de percussão aqui neste tema de Jorge Benjor. destaque para o acompanhamento:

Wilson Das Neves – Bateria
Armando Marçal – Percussão
André Tandeta – Percussão
Diogo Gomes – Trompete
Itamar Assieri – Piano
Jessé Sadoc – Trompete
Zé Trambique – Percussão
Zé Carlos Santos – Guitarra
Zé Carlos “Bigorna” – Saxofone/flauta
Zero Telles – Percussão
Rômulo Gomes – Contrabaixo
Marcelo Martins – Saxofone
Serginho do Trombone – Trombone

Deixe um comentário

Arquivado em Instrumental, mpb, Noite Instrumental Brasileira, Samba, Wilson das Neves

Crítica: Samba, Amor & Malandragem – Musical – Teatro da Cidade – Belo Horizonte – 28/02/15

Exibindo foto.JPG

COTAÇÃO: *** 1/2

Já há alguns anos em cartaz, o musical produzido por Pedro Paulo Cava e dirigido por Kalluh Araújo cumpre bem o seu papel. Diverte e distrai a plateia com boa música (todos os sambas cantados, ou tocados, são lindos clássicos do gênero), enquanto, usando como pano de fundo uma história que já faz parte do imaginário coletivo brasileiro, Dona Flor e seus Dois Maridos, de Jorge Amado, apresenta o samba como um legítimo porta voz da vida nas comunidades. Fica fácil de entender como os sambistas usam e usaram o samba como uma crônica da vida nas favelas. É verdade que hoje a trilha sonora das comunidades é o rap e o funk, mas cada época tem a música que merece, e Samba, Amor & Malandragem, não nos deixa esquecer que o samba já cumpriu, e ainda cumpre este papel com uma ironia crítica e elegante que talvez esteja em falta nos dias de hoje. No elenco atual: Dirlean Loyolla, Kalluh Araújo,Kátia Kouto, Gerson Marques, Luiz Gomide, Jai Baptista,Jefferson de Medeiros, Tiago Colombini e Júlia Borges são os responsáveis por todos os personagens e canções, enquanto nos instrumentos o violão suave e ritmado de Evaldo Nogueira, a percursão de Márcio Batista e Júlia Borges e o cavaquinho de Gerson marques dão o tom. Um bom espetáculo. Não percam. Na atual temporada até o final de semana que vem.

 

1 comentário

Arquivado em Crítica, Musical, Samba

Homenagem /Favorito dos Sousa : Paulinho da Viola

Hoje Paulinho está fazendo 70 anos e o Vitrola não poderia deixar passar em branco – assim ele se enquadra em duas categorias ao mesmo tempo : Homenagem e Favoritos.

Paulo César Batista de Faria, mais conhecido como Paulinho da Viola, (Rio de Janeiro, 12 de novembro de 1942) é um cantor, compositor e violonista brasileiro, filho do violonista César Faria (do conjunto de choro Época de Ouro).

Filho de Benedito César Ramos de Faria, violonista do conjunto Época de Ouro.Desde criança conviveu com músicos como Pixinguinha e Jacob do Bandolim, que freqüentavam sua casa. Embora seu pai quisesse que o filho seguisse outra carreira que não a de músico, começou a estudar violão sozinho, aperfeiçoando-se, mais tarde, com o amigo Zé Maria.Em Jacarepaguá, onde costumava passar os fins de semana na casa de uma tia, ajudou a organizar o Bloco Carnavalesco Foliões de Anália Franco, para a qual compôs seu primeiro samba. Logo depois, com alguns amigos deste bloco, formou um conjunto no qual tocava violão. Compôs seu segundo samba em 1962, “Pode ser ilusão”, quando integrava a Ala dos Compositores da Escola de Samba União de Jacarepaguá.Em 1963, seu tio Oscar Bigode, diretor de bateria da Portela, convidou-o a ingressar nessa escola. Nessa época, estudava contabilidade e trabalhava numa agência bancária.

Ficheiro:Paulinho da Viola.jpg

Teve sete filhos, dos quais quatro são com Lila Rabello, irmã de Raphael, grande nome do violão brasileiro, Luciana e Amélia Rabello. Seu filho João Rabello é músico (violonista) e sua filha Eliane Faria é cantora e compositora, integrante da Ala de Compositores da Portela e ex-puxadora de samba da Escola Paraíso do Tuiuti.Em 2002 o jornalista João Máximo lançou a biografia de Paulinho da Viola: “Paulinho da Viola – sambista e chorão, pela série “Perfis do Rio”.No ano de 2006 os pesquisadores André e Juliana Diniz publicaram uma biografia direcionada ao público infantil, lançada pela coleção infanto-juvenil “Mestres da Música do Brasil”, da Editora Moderna.Em 2012 o jornalista Ruy Fabiano deu início à biografia do compositor intitulada “A filosofia do samba”.

Discografia

  • (2011) 100 anos de Música Popular Brasileira – Box (vários) • Selo Discobertas/Selo ICCA • CD
  • (2007) Paulinho da Viola – Acústico MTV
  • (2006) Paulo César Baptista de Faria • Trama • DVD
  • (2005) Amorágio • Selo SescRio.Som • CD
  • (2004) Meu tempo é hoje • Biscoito Fino • CD
  • (2002) A música de Paulinho da Viola • Deck Disc • CD
  • (2000) A música brasileira deste século por seus autores e intérpretes – Paulinho da Viola e os Quatro Crioulos • SESC-SP • CD
  • (2000) Ala de Compositores da Portela • CD
  • (1999) Sinal aberto – ao vivo • CD
  • (1998) Brasil são outros 500 • Som Livre • CD
  • (1997) Bebadachama – ao vivo • BMG • CD
  • (1997) Álbum musical – Francis Hime • WEA • CD
  • (1997) Agô Pixinguinha – 100 Anos • Som Livre • CD
  • (1996) Bebadosamba • BMG • CD
  • (1996) Tal pai, tal filho • CID • CD
  • (1996) Pérolas negras – Leo Gandelman • Polygram Verve • CD
  • (1996) 50 anos – Aldir Blanc • Selo Alma • CD
  • (1995) Songbook Ary Barroso – Volume 1 • Lumiar Discos • CD
  • (1995) Clara Nunes Com Vida • EMI • CD
  • (1995) O Samba nas regras da arte – Familia Roitman • Warner • CD
  • (1994) As Flores em Vida – Nelson Cavaquinho • Eldorado • CD
  • (1994) Homenagem a Mauro Duarte • Saci • CD
  • (1994) João Batista do Vale • RCA • CD
  • (1993) Rosa de ouro – volumes I e II • Odeon • CD
  • (1993) Paulinho da Viola & Ensemble-samba e choro Negro • WDR (Coleção World Network, nº 17, Frankfurt/Main) • CD
  • (1992) Gilberto Gil – Songbook Volume 3 • Lumiar Discos • CD
  • (1991) No Tom da Mangueira • Saci • CD
  • (1991) Rio Show Festival – Os Melhores Momentos • Som Livre • CD
  • (1989) Eu canto samba • RCA • LP
  • (1989) Amiga de Verdade – Alaide Costa • Movie Play • LP
  • (1988) Noites Cariocas • Kuarup • LP
  • (1988) Cartola – Bate Outra Vez… • Som Livre • LP
  • (1985) Malandro – Chico Buarque apresenta • Phillips • LP
  • (1985) Carlinhos Vergueiro • Saci • LP
  • (1984) Juntos – Ivan Lins • Phillips • LP
  • (1983) Prisma luminoso • Atlantic/WEA Music • LP
  • (1983) Delirios & Delicias – Simone • CBS • LP
  • (1982) A toda hora rola uma história • Atlantic/WEA Music • LP
  • (1981) Paulinho da Viola • Atlantic/Wea Music • LP
  • (1981) Vinicius de Moraes – A Arca de Noe II • Polygram • LP
  • (1979) Miudinho • EMI/Odeon • LP
  • (1979) Zumbido • EMI/Odeon • LP
  • (1979) Bandalhismo – João Bosco • RCA • LP
  • (1978) Paulinho da Viola • EMI/Odeon • LP
  • (1976) Memórias cantando • EMI/Odeon • LP
  • (1976) Memórias chorando • Odeon • LP
  • (1976) Paulinho da Viola – dez anos • EMI/Odeon • LP
  • (1975) Paulinho da Viola • Odeon • LP
  • (1975) Pecado Capital • (vários) • LP
  • (1974) Direitos Humanos no Banquete dos Mendigos • RCA • LP
  • (1973) Nervos de aço • Odeon • LP
  • (1972) A dança da solidão • Odeon • LP
  • (1972) Nova Bossa Nova • Copacabana • LP
  • (1972) Rádio Jornal do Brasil • Continental Discos • LP
  • (1971) Paulinho da Viola • Odeon • LP
  • (1971) Paulinho da Viola (II) • Odeon • LP
  • (1971) Paulinho da Viola – Música Popular Brasileira • RCA/Abril Cultural
  • (1970) Foi um rio que passou em minha vida • Odeon • LP
  • (1970) Portela, passado de glória • RGE • LP
  • (1969) Foi um rio que passou em minha vida • Odeon • Compacto Duplo
  • (1968) Brasil – Do Guarani ao Guaraná – Sidney Miller • Elenco • LP
  • (1968) Samba na madrugada • RGE • LP
  • (1968) Paulinho da Viola • Odeon • LP
  • (1967) Os sambistas • Musidisc • LP
  • (1967) Rosa de ouro • Odeon • LP
  • (1966) Viva o Festival da Música Popular Brasileira • Artistas Unidos • LP
  • (1966) Roda de samba 2 • Musidisc • LP
  • (1965) Rosa de ouro • Odeon • LP
  • (1965) Elizete sobe o morro • Copacabana • LP
  • (1965) Roda de samba • Musidisc • LP

Página oficial http://www.paulinhodaviola.com.br

Deixe um comentário

Arquivado em Favoritos dos Sousa, Homenagem, Paulinho da Viola, Samba

Dia Nacional do Samba

 

Ontem : 02 de Dezembro foi o Dia Nacional do Samba.

Mas por que justo no dia 2 de dezembro?

Quem explica  é a CEDI Câmara dos Deputados: ” O motivo é curioso: Ary Barroso , um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos compôs o samba Na Baixa do Sapateiro, que tinha uma letra que exaltava a Bahia, sem nunca ter visitado nenhuma cidade baiana.Mas na primeira vez que ele pisou em Salvador, num dia 2 de dezembro, o vereador baiano Luís Monteiro da Costa aprovou uma lei que declarava que aquele dia seria o Dia Nacional do Samba, numa forma de homenagear o compositor.A partir desse acontecimento a data tornou-se um dia para se comemorar toda a riqueza do samba, um dos principais patrimônios culturais brasileiros.Atualmente somente duas cidades costumam comemorar o Dia do Samba: Salvador e Rio de Janeiro. Em Salvador sempre tem grandes shows lá no Pelourinho, com artistas e cantores famosos e com os sambistas locais.Alguns como Nelson Rufino, Walter Queiroz, recebendo convidados como Paulinho da Viola, Elza Soares, Dona Ivone Lara.

No Rio de Janeiro a festa fica por conta do animadíssimo Pagode do Trem.No Dia do Samba o pessoal se reúne lá na Central do Brasil, lota um trem inteirinho e vai tocando e cantando até o bairro de Oswaldo Cruz, onde lá formam-se várias rodas de Samba.Os vagões vão sempre lotados e em cada vagão vai um grupo que agita as rodas de Samba do Rio de Janeiro, incluindo grupos com sambistas famosos e locais.Alguns vagões levam os repórteres e outros da mídia que aparecem por lá para registrarem o fato. A Beth Carvalho costuma aparecer por lá para dar aquela força.” (PS: Neste ano, 2010,  pela primeira vez, o Trem do Samba (ou Pagode do Trem) não acontecerá no Dia do Samba (2 de dezembro). Em 2010, os trens mais animados do mundo sairão no dia 4 de dezembro, um sábado, a partir do meio-dia.No entanto, os shows na Central do Brasil continuaram, e aconteceram no próprio Dia Nacional do Samba, 2 de dezembro, quinta-feira.

 

Por isto, se você ainda não festejou, aproveite o final de semana, sambe muito e celebre a alegria única de ser brasileiro !

Deixe um comentário

Arquivado em Data, Samba